ACTO 1: Activistas montam uma rede de plástico à porta da Nestlé

COMUNICADO DA ACÇÃO: Nestlé entre as empresas que mais resíduos plásticos produzem

O estado de emergência climática actual faz com que estejamos aqui, hoje, como parte do movimento Extinction Rebellion, a denunciar a poluição produzida pela maior empresa de comida e bebida do mundo: a Nestlé.

Trata-se de uma das maiores responsáveis da poluição por plástico a nível mundial, e está a contribuir para o agravamento das alterações climáticas, a destruição dos ecossistemas, a perda da biodiversidade e o deterioramento da saúde pública. A Nestlé libertou nas últimas décadas milhões e milhões de toneladas de plástico no meio ambiente, e nós tomamos hoje a liberdade de trazer uma pequena representação desse plástico à porta da sua sede em Lisboa.

8 milhões de toneladas de lixo chegam cada ano aos mares e oceanos. A cada segundo, mais de 200 kg de lixo. Estimam-se 50 bilhões de fragmentos de plástico, sem contar com os pedaços que há no fundo marinho ou nas praias. 80% vem de terra firme, e desses, 70% fica no fundo marinho e 15% à  superfície. Em todo o mundo, animais morrem por ingestão, toxicidade, sufocação e aprisionamento. 80% dos 8.300 milhões de toneladas métricas de plástico produzidas desde 1950 ainda persistem no meio ambiente, fundamentalmente nos oceanos. Só 9 % dessa quantidade foi reciclada e 12 % incinerada.

As multinacionais Coca-Cola, Pepsi e Nestlé são as que mais contribuem para a poluição dos oceanos com plásticos de uso único, segundo um estudo da iniciativa “Break Free from Plastic”. Entre 9 e 15 de Setembro de 2016 ocorreram 239 acções de limpeza de plásticos nas costas de 42 países. No total foram recolhidas 187.000 peças de plástico, das quais mais de 65 % eram embalagens de produtos da Coca-Cola, Pepsi e Nestlé. Mais de metade eram feitas de materiais que são impossíveis ou muito difíceis de reciclar, como o poliestireno, o PVC (policloreto de polivinila), ou o PET (Polietileno tereftalato).

Na actualidade, a produção de plástico já atingiu as 320 milhões de toneladas métricas por ano e na próxima década pode crescer em 40 %, o que vai aumentar exponencialmente a libertação de gases de efeito de estufa, agravando o aquecimento global. Estamos perante uma verdadeira crise climática.

Denunciamos a recente tentativa de greenwashing da Nestlé, ao assumir um compromisso em tornar o plástico que produz reciclável ou reutilizável até 2025, pondo a responsabilidade sobre os consumidores.

Exigimos que a Nestlé mude o seu modelo produtivo e elimine gradualmente a produção de plástico, para assim travar a catástrofe ambiental, económica e social que ajudou a criar, e evitar o colapso da civilização.

A Rebelião de Extinção (Extinction Rebellion) é um movimento social internacional, presente em mais de 300 cidades por todo o mundo, que actua através de acções de desobediência civil não violentas, com o intuito de promover uma mobilização massiva para a reversão da emergência climática e ecológica global. Foi convocada uma semana internacional de rebelião, de 15 a 21 de Abril. As e os activistas reivindicam: que os governos digam a verdade acerca da crise ecológica; a urgente redução drástica das emissões de gases de efeito de estufa através de uma transição justa; uma democracia directa e participativa.

4 thoughts on “ACTO 1: Activistas montam uma rede de plástico à porta da Nestlé

Leave a Reply

Your e-mail address will not be published. Required fields are marked *